Início > Dicas > Dicas para fazer seu salário render

Dicas para fazer seu salário render

Se você tem aquele grande problema de seu sálario acaber antes do fim do mes chegar, saiba que você esta entre muitos brasileiros: três em cada quatro famílias brasileiras acham difícil chegar ao fim do mês com as contas em dia. O dado é da última Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE.


O que não pode é ficar de braços cruzados diante do problema e esperar que, venha um aumento de salário ou que o dinheiro caia do céu. É preciso agir o quanto antes. “A ideia é sempre fazer um orçamento para ficar no azul, planejando suas despesas, priorizando as despesas de custo de manutenção da casa e adiando despesas supérfluas”, afirma Gilberto Braga, especialista em finanças e professor do Ibmec-RJ.

Segundo ele, independentemente do padrão financeiro, o gasto deve estar equilibrado com as reais necessidades. Entre as armadilhas financeiras que podem complicar a tarefa de equilibrar as contas estão o crédito fácil combinado com juros altos, as promoções e as liquidações no comércio e as muitas opções na hora de pagar, como cartões de crédito, de débito e cheques pré-datados, que nem sempre são usados no momento certo.

Para tentar ajudar nessa difícil tarefa, reunimos 20 dicas para o seu dinheiro render mais. São estratégias inteligentes que têm dado certo para pessoas exatamente como você. Experimente se essas pequenas mudanças de hábito também podem modificar a sua relação com o que você ganha.

1) ANOTE TUDO – Force-se a criar o hábito de anotar seus gastos diariamente. É o único jeito de saber realmente para onde vai o seu dinheiro e descobrir onde dá para cortar. Parece chato, mas essa é uma dica quase milagrosa. Lembre-se da regrinha mais básica de todas: suas receitas precisam ser maiores do que suas despesas. Liste os rendimentos, as despesas fixas (como aluguel, seguros, prestação da casa e mensalidade escolar), as despesas variáveis (como supermercado, roupas e telefone) ou então crie suas próprias categorias de gastos. O importante é achar um método que funcione pra você. “Não sou tão organizada, mas faço um controle pra não me assustar no fim do mês. Divido as despesas da casa, supermercados, filhos e outros.

2) PESQUISE SEMPRE – Antes de comprar, faça pesquisa de preços para saber onde pagar mais barato. Lembre-se de que nem sempre é preciso gastar sola de sapato, a internet e o telefone podem ajudar bastante.

3) FAÇA LISTAS – Saia de casa sabendo o que você precisa comprar. Vale fazer listinha de compras pra tudo, mesmo que não seja no supermercado. Comprar por impulso é sempre ruim para o bolso e aí que mora o perigo das liquidações e ofertas. A médica Cláudia Tavares diz que adotou uma estratégia simples para gastar menos. “Toda vez que vou comprar algo, penso: é desejo ou necessidade?”, conta. Satisfaça alguns dos seus desejos, mas não todos de uma vez.
4) TIRE DA CARTEIRA – Tenha menos dinheiro na mão. Crie uma “diária” para si mesma, definindo quanto pode gastar por dia e coloque apenas esse valor na carteira. “Esqueça” os cartões em casa pelo menos alguns dias da semana ou estipule que só poderá usar o cartão de crédito em dias específicos – sábado e domingo, por exemplo.

5) TENHA UM SONHO – Quem tem uma meta financeira poupa com mais facilidade e mais estímulo. É você quem define esse objetivo seja ele qual for: pode ser uma pós-graduação no exterior, uma viagem de férias, uma cirurgia plástica, uma reforma no apartamento. A designer Isabela Araújo conta que o dinheiro anda bem contado para as contas, mas diz que ter uma meta facilita a economia: computador e carro novos estão nos planos dela. “Ter algum objetivo é sempre bom, senão vai tudo em besteiras”, afirma.

6) NÃO CONTE COM O FUTURO – Não gaste por conta, comprometendo valores que ainda nem recebeu, como o décimo terceiro, o dinheiro das férias ou a restituição do Imposto de Renda. Viva de acordo com o que você ganha.

7) PAGUE À VISTA – Compre à vista sempre que possível e não deixe de pedir desconto. Perca a vergonha de negociar e pechinchar. Uma opção mais radical é cancelar os cartões de crédito e pagar tudo com dinheiro ou débito em conta. “Não tenho mais cartão de crédito, só de débito. Só pago o que posso, não tem susto. Se for uma despesa grande, sei lá, um eletrodoméstico, sempre existe a opção de fazer um crediário”, resume a jornalista Cíntia Cardoso.

8) VIGIE OS JUROS – Fuja do cheque especial e, na hora de pagar as contas, priorize as que cobram juros mais altos. Cuidado com as ofertas de crédito fácil: hoje em dia, dá pra contrair empréstimos pessoais em 36 parcelas com poucos cliques no internet banking, mas esse dinheiro também não sai barato. Se for fazer uma compra em crediário, não se esqueça de conferir o valor dos juros embutidos nas parcelas. Pense neles como um gasto a mais.

9) POUPE HOJE – Esperar que venha aquele prometido aumento de salário para começar a poupar é um erro. A hora de começar é agora. Quanto antes, melhor. \”Sou solteira, não tenho nenhum periquito para criar e, por isso, guardo metade do meu salário em um fundo de renda fixa\”, conta a funcionária pública Lu Reis.

10) GUARDE O QUE DÁ – Economize o que você pode. Os especialistas dizem que poupar 20% do salário é uma ótima medida. Se possível, use o débito automático para reservar o dinheiro e trate como se fosse uma conta mensal a ser paga obrigatoriamente. Se não der, veja todo mês quanto vai ser possível guardar. A dica é definir isso no dia em que receber o salário e não no fim do mês. Se possível, use o débito automático para reservar o dinheiro e trate como se fosse uma conta mensal a ser paga obrigatoriamente. “Aprendi que com dinheiro a gente tem três \”gês\”: ganhar, guardar e gastar, nessa ordem! Então, assim que recebo meu salário, já separo uma quantia para poupar e deposito. Depois, o restou eu gasto”, descreve a defensora pública Juliana de Castro.

11) CUIDE DA SAÚDE – Comida saudável, em geral, é mais barata do que a industrializada. Prepare mais saladas, coma mais frutas. Se for possível, caminhe até o trabalho ou vá de bicicleta. Cada cigarro que você não fuma também pode ser um respiro a mais no salário. A balança e o bolso agradecem. Sem contar a saúde.

12) FAÇA VOCÊ MESMA – Pelo menos de vez em quando, faça sozinho alguma coisa pela qual costuma pagar. Idéias não faltam. Pode ser uma escova, uma faxina em casa, um banho no cachorro. “Cozinho pra mim mesma, faço minha própria unha. Essas coisinhas, no final do mês, fazem diferença”, ensina a analista de marketing Camila Cançado.

13) ECONOMIZE AOS POUQUINHOS – Corte pequenos gastos diários como cafezinhos, chocolates, lanches e revistas. Pode estar aí a salvação do orçamento, pois essas despesas “mínimas” levam o seu dinheiro embora sem que você perceba. Medidas simples como trocar o restaurante “à la carte” pelo quilo também podem fazer diferença no fim do mês.

14) DIMINUA O RITMO – Não elimine o lazer da sua vida, mas tente cortar os gastos pela metade. Um DVD com o maridão ou com os amigos sai mais barato que o cinema, por exemplo. \”Sou casada e tenho uma vida social muito intensa, além de adorar viajar. Porém, como estamos pensando em comprar um apartamento agora, meu marido e eu estamos tentando economizar nas saídas, comer mais em casa, não pedir tanta comida fora e frequentar lugares mais baratos”, conta a funcionária pública Sandra Leocádio.

15) SEJA MODERNO – Aprenda a ler os jornais pela internet, as assinaturas on-line são bem mais em conta. Use a internet para conversar, programas como o Skype podem reduzir bastante os gastos com telefone. Experimente também algum programa de computador que ajude a organizar o orçamento doméstico. A advogada Paula Junqueira diz que, com a ajuda do Microsoft Money, já entra no mês sabendo quanto vai gastar com as contas mensais. “Aos gastos mensais, já gravados no programa, vou adicionando os diários. Assim, sei diariamente quanto ainda tenho de dinheiro no mês. Controlo também o cartão de crédito e incluo até mesmo as parcelas, para não me esquecer delas!”, explica.

16) PAGUE ANTES – Algumas contas, como o condomínio, podem ter desconto, se forem pagas antes do vencimento. É o oposto da multa, um prêmio para o bom pagador. Procure saber se isso ocorre no seu prédio. Se não, que tal sugerir o abatimento?

17) PROVE OUTRAS MARCAS – Muitos produtos podem ser encontrados em qualidade equivalente por preço bem mais baixo. A diferença é a marca, que certamente será mais desconhecida. Uma boa aposta é experimentar os produtos das marcas próprias dos supermercados. Muitos deles são fabricados por empresas de qualidade, que destinam parte da produção para vender com o rótulo do supermercado. “Além da economia, pode ser divertido”, diz a dona de casa Dora Aguiar, que adora experimentar novos produtos.

18) REDUZA AS CONTAS – Diminua os gastos com TV a cabo trocando a assinatura para um pacote mais básico. Se você praticamente só usa o celular, pode desligar a linha fixa. Se não vai à academia há um tempão, deixe pelo menos o bolso mais enxuto e pare de pagar. No supermercado, não faça compras de mês, vá toda semana, assim você aproveita as promoções e evita o desperdício. Também vale ser ecologicamente correta e economizar nas contas de água, energia elétrica e gás.

19) USE O CARTÃO A SEU FAVOR – Se o cartão de crédito dá milhas que vão garantir uma economia com passagens aéreas, pode ser um bom negócio. Mas é preciso pagar sempre as faturas em dia e à vista, sem cair no rotativo e nos juros salgados. Na hora de parcelar, nunca divida com juros. Outra dica é parcelar no cartão quando o dinheiro pode render mais em uma aplicação, por exemplo. “Sempre compro no cartão de crédito pra ganhar milhagem e divido no máximo de parcelas possíveis sem juros, pois meu dinheiro tem um rendimento na conta corrente”, revela a empresária Camila Mamede.

20) PEGUE CARONA – Fazer rodízio de carros com os colegas de trabalho reduz os gastos de todos com combustível. A opção pode ser também o transporte coletivo, como o metrô, com a vantagem de fugir do estresse do trânsito. Se não der pra abrir mão do carro, aposte num modelo flex e previna-se dos grandes gastos, fazendo revisões na hora certa, regulagem de pneus, troca de óleo e de filtros. Em alguns casos, também dá pra reduzir o valor das parcelas do seguro do carro, aumentando a franquia. Como você certamente dirige bem, pode ser um bom negócio.

Categorias:Dicas
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: